Publicidade
Camaçarí / BA - 25 de Junho de 2022
Publicado em 03/04/2022 21h07

Ucrânia encontra cadáveres de 410 civis perto de Kiev

Ucranianos acusam Moscou de executar um 'massacre deliberado' na cidade de Bucha, 30 quilômetros ao noroeste da capital
Por: R7.COM

Voluntários resgatam corpos de civis mortos pelas forças russas na cidade de Bucha

Corpos de 410 civis foram encontrados nos territórios da região de Kiev, recentemente retomada do Exército russo pelas forças ucranianas, informou neste domingo (3) a procuradora-geral da Ucrânia, Iryna Venediktova.

"Os peritos forenses já examinaram 140 deles", acrescentou ela, durante transmissão feita por vários canais de televisão ucranianos.

 

 

A Ucrânia, que no fim de semana retomou do Exército russo o controle de toda a região de Kiev, acusou Moscou de executar um "massacre deliberado" na cidade de Bucha, 30 quilômetros ao noroeste da capital.

Quando as forças ucranianas retomaram o controle da localidade, vários corpos de civis foram encontrados nas ruas de Bucha.

Neste domingo, as autoridades locais levaram correspondentes da AFP até uma vala comum com 57 corpos, alguns deles parcialmente enterrados.

 

Neste sábado (2), jornalistas da AFP observaram 20 cadáveres espalhados em uma rua, todos com roupas civis, e alguns deles com os braços amarrados às costas.

O ministério da Defesa da Rússia afirmou hoje que as forças militares do país não mataram civis em Bucha e que as imagens de civis assassinados eram uma fabricação da Ucrânia.

"Durante o tempo em que essa localidade esteve sob o controle das Forças Armadas russas, nenhum morador sofreu ações violentas", afirma o ministério em um comunicado.

  •  

As tropas russas ocuparam Bucha três dias após o início da invasão da Ucrânia, em 24 de fevereiro.

Kiev também acusou Moscou de matar civis na cidade de Irpin, que, assim como Bucha, foi destruída por bombardeios.

 

 

As autoridades afirmam que pelo menos 200 pessoas foram assassinadas em Irpin – que caiu sob controle das forças russas no primeiro dia da guerra – desde o início da ofensiva de Moscou.

Zelenski

O presidente Volodmir Zelenski afirmou, em uma entrevista que será exibida neste domingo nos Estados Unidos, que as tropas russas estão cometendo um "genocídio" na Ucrânia.

"Isto é genocídio. A eliminação de toda a nação e do povo", disse Zelenski ao programa Face the Nation, do canal CBS, de acordo com uma transcrição divulgada pela emissora, um dia após a divulgação das evidências de assassinatos em massa cometidos pelas tropas russas na cidade que foi recuperada pelos ucranianos.

"Somos os cidadãos da Ucrânia. Nós temos mais de cem nacionalidades. Trata-se da destruição e do extermínio de todas essas nacionalidades", afirmou Zelenski.

Três dias após o início da invasão, a Ucrânia apresentou à Corte Internacional de Justiça de Haia uma denúncia na qual acusava a Rússia de "planejar atos de genocídio".

O prefeito de Bucha, Anatoly Fedoruk, afirmou que 280 corpos foram enterrados em valas comuns.

"Somos cidadãos da Ucrânia e não queremos nos submeter à política da Federação Russa. Essa é razão pela qual estamos sendo destruídos e exterminados", declarou Zelenski, segundo a transcrição da CBS.

"E isso está acontecendo na Europa do século 21. Essa é a tortura de toda uma nação", acrescentou.

As imagens e os relatos da morte de civis em Bucha provocaram críticas da comunidade internacional e ameaças de mais sanções contra Moscou.

Publicidade

Comente essa notícia