Publicidade
Camaçarí / BA - 25 de Junho de 2022
Publicado em 22/02/2022 18h01

Conhecido pelo "pavio curto", presidente do Atlético de Alagoinhas é acusado de ameaçar árbitro; "10 caras lhe esperando"

Lampião
Por: Aratu online

 

Conhecido pelo "pavio curto", presidente do Atlético de Alagoinhas é acusado de ameaçar árbitro; "10 caras lhe esperando"

O presidente do Atlético de Alagoinhas, Albino Leite, foi acusado de ameaça pelo árbitro Tiago Nascimento dos Santos, que comandou a partida entre a equipe baiana contra o Ceará, no último sábado (19/2). A informação foi colocada na súmula do duelo, que terminou com vitória do Ceará pela Copa do Nordeste, no Estádio Antônio Carneiro.

"Informo que, após o término da partida, o presidente da equipe do Alagoinhas Atlético Clube, o senhor Albino Leite, invadiu o vestiário da arbitragem e de forma grosseira, ofensiva e ameaçadora, atingiu nossa honra e dignidade", escreveu. 

"Proferiu as seguintes palavras: 'você nos roubou', 'como não dar um pênalti desse', 'tem 10 caras lhe esperando lá fora pra você apanhar', 'você merece apanhar', 'você merece morrer filho da p***', 'vou ficar lhe esperando lá fora'", completou. Ainda de acordo com o árbitro, o presidente foi contido pelo assistente Francisco Chaves Bezerra Júnior. 

"Após o ocorrido citado acima, o mesmo ficou batendo no portão do vestiário da arbitragem do lado de fora do estádio, em tom de ameaça, proferindo as seguintes palavras: 'estou lhe esperando aqui fora com os 10 caras, seu filho da p***'. Após a saída do quarteto de arbitragem do estádio não houve nenhum problema e nenhum encontro com o referido presidente", finalizou o juiz.

VELHO CONHECIDO 

Albino Leite é conhecido pelo "pavio curto". Em junho de 2021, durante participação no programa Conexão Notícias, da emissora de rádio 93 FM de Alagoinhas, o radialista e o presidente do Carcará tiveram uma discussão acalorada.

Tudo começou após Reinaldo Silva dizer ter recebido uma denúncia no dia 6 de junho, de que os jogadores do Carcará estavam se queixando que a Federação Baiana de Futebol (FBF) já havia repassado o dinheiro da premiação (do título do Baianão 2021) para o presidente e à diretoria, mas eles ainda não tinham recebido o pagamento.

Em 2011, durante partida entre Bahia e Atlético também no Carneirão, Albino agrediu com um chute um dos assistentes do quarteto de arbitragem. Por conta da ação, ele foi punido pelo Superior Tribunal de Justiça Desportiva.

Publicidade

Comente essa notícia